Colóquio da Física 17/10/2017

Palestrante: Prof. Dr. Wellington Gomes Dantas (UFF)

Título: “Boltzmann, Gibbs e as temperaturas absolutas negativas”

Data: 17 de Outubro  (terça-feira)

Hora: 16 hs

Local: SALA 308 C – UFF – Campus Aterrado – BLOCO C

                  Rua Des. Ellis Hermidio Figueira, 783 (Rua do Fórum)

Resumo:

Nesta apresentação, discutiremos o conceito de temperatura e suas aplicações em termodinâmica e mecânica estatística, enfatizando o estranho conceito de uma temperatura negativa na escala Kelvin que despertou uma discussão sobre a validade da interpretação estatística na definição de entropia. Apresentaremos uma retrospectiva histórica do conceito de temperatura, assim como a presente polêmica sobre a validade da definição de Boltzmann para a entropia.

Será servido pequeno café às 15h45 em frente a Sala 308C.

Campus fechado para a realização do ENEM – 05 e 12/11/2017

Nos dias 05 e 12 de novembro de 2017, o campus estará fechado para realização do EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO – ENEM 2017.

Sendo proibida a entrada de professoresfuncionários e alunos não autorizados nestes dias.

Colóquio da Física 10/10/2017

 

Palestrante: Dr. Rafael Alves Batista (University of Oxford)

Título: “Sobre a habitabilidade do universo”

DATA: 10 de Outubro  (terça-feira)

HORA: 16 hs

LOCAL: SALA 302 B – UFF – Campus Aterrado – BLOCO B

                  Rua Des. Ellis Hermidio Figueira, 783 (Rua do Fórum)

Resumo:

Quais as condições necessárias para a emergência de vida (como a conhecemos) no universo? Quão resiliente é a vida como um todo? Neste seminário irei abordar a questão da habitabilidade do universo primeiramente sob uma perspectiva cosmológica. Inicialmente, apresentarei os resultados mais recentes de busca de bioassinaturas em exoplanetas. Em seguida, considerando a história de formação e evolução estelar, irei argumentar que a probabilidade de estarmos orbitando estrelas de pequena massa (se elas não forem hostis à vida) no futuro distante é maior que a probabilidade de nos encontrarmos no Sistema Solar no presente momento, o que nos leva à seguinte pergunta: “por que agora?”. Por fim, argumentarei que a vida como um todo é surpreendentemente resiliente a eventos astrofísicos cataclísmicos diversos.

Será servido pequeno café às 15h45 em frente a Sala 302B.